Salário para o cargo de Treinador (asininos e muares)
CBO 6231-05 > Trabalhadores na pecuária de animais de grande porte

Treinador (asininos e muares) - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Alimentam e manejam bovinos, bubalinos, eqüinos, asininos e muares, na pecuária de animais de grande porte, ordenham bovídeos. Sob orientação de veterinários e técnicos, cuidam da saúde dos animais e auxiliam na reprodução de animais. Treinam e preparam animais para eventos. Efetuam manutenção de instalações. Realizam tratos culturais em forrageiras, pasto e outras plantações para ração animal.

Quanto ganha um Treinador (asininos e muares)

Um Treinador (asininos e muares) trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.116,62 e R$ 2.700,73, com a média salarial de R$ 1.472,62 e o salário mediana em R$ 1.294,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Treinador (asininos e muares)

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.472,62 17.671,43 368,15 6,75
1º Quartil 1.116,62 13.399,43 279,15 5,12
Salário Mediana 1.294,00 15.528,00 323,50 5,93
3º Quartil 2.059,69 24.716,33 514,92 9,44
Teto Salarial 2.700,73 32.408,79 675,18 12,38


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Trabalhadores na exploração agropecuária
      • Trabalhadores na pecuária
        • Trabalhadores na pecuária de animais de grande porte

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.045 - 2.266 1.351,35 1.045,00 1.238,11 1.870,69 2.265,84
Tapejara - PR 1.250 - 1.696 1.363,95 1.250,25 1.400,00 1.400,00 1.695,72
Brasnorte - MT 1.493 - 1.899 1.527,28 1.492,75 1.524,27 1.567,83 1.899,00
Cidade Gaúcha - PR 1.113 - 1.348 1.113,00 1.113,00 1.113,00 1.113,00 1.348,10
Martinho Campos - MG 1.045 - 2.531 1.492,28 1.045,00 1.300,00 2.090,00 2.531,47
Rio Verde de Mato Grosso - MS 2.279 - 16.111 6.479,04 2.279,02 5.376,64 13.301,42 16.111,08
Nova Canaã do Norte - MT 1.800 - 2.180 1.800,00 1.800,00 1.800,00 1.800,00 2.180,21
Brasília - DF 1.045 - 1.527 1.110,85 1.045,00 1.100,00 1.260,61 1.526,89
Corumbá - MS 1.473 - 2.394 1.707,20 1.472,55 1.702,91 1.976,67 2.394,20
Campo Grande - MS 1.111 - 1.765 1.212,45 1.111,00 1.111,00 1.457,46 1.765,32
Cotegipe - BA 1.233 - 1.566 1.280,71 1.232,64 1.292,73 1.292,73 1.565,79
Porto Feliz - SP 1.800 - 2.180 1.800,00 1.800,00 1.800,00 1.800,00 2.180,21
Amargosa - BA 1.175 - 1.559 1.203,13 1.175,00 1.175,00 1.287,50 1.559,46
Currais - PI 1.160 - 1.956 1.344,29 1.160,00 1.350,00 1.615,00 1.956,14
Governador Valadares - MG 1.045 - 1.332 1.054,17 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.332,35
Matozinhos - MG 1.139 - 1.794 1.305,23 1.139,11 1.270,07 1.481,00 1.793,83
Jaraguá - GO 1.045 - 2.301 1.331,67 1.045,00 1.300,00 1.900,00 2.301,34
Piratini - RS 1.244 - 1.566 1.260,56 1.244,30 1.244,30 1.293,08 1.566,22
Campo Novo do Parecis - MT 1.552 - 1.880 1.551,75 1.551,75 1.551,75 1.551,75 1.879,53
Camaçari - BA 2.182 - 2.643 2.182,40 2.182,40 2.182,40 2.182,40 2.643,39


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.045 - 2.286 1.359,43 1.045,00 1.238,11 1.887,26 2.285,91
Paraná 1.113 - 1.814 1.324,79 1.113,00 1.400,00 1.497,87 1.814,26
Mato Grosso 1.439 - 2.412 1.660,17 1.439,24 1.551,75 1.991,33 2.411,96
Minas Gerais 1.045 - 2.751 1.456,35 1.045,00 1.190,14 2.271,19 2.750,93
Mato Grosso do Sul 1.151 - 9.543 3.107,54 1.151,07 1.702,91 7.879,05 9.543,34
Bahia 1.126 - 2.634 1.481,10 1.125,94 1.292,73 2.174,31 2.633,58
Goiás 1.045 - 2.414 1.343,78 1.045,00 1.100,00 1.992,86 2.413,81
Pará 1.045 - 2.187 1.354,89 1.045,00 1.400,00 1.805,25 2.186,57
Distrito Federal 1.045 - 1.527 1.110,85 1.045,00 1.100,00 1.260,61 1.526,89
Rondônia 1.045 - 2.342 1.491,50 1.045,00 1.500,00 1.933,33 2.341,71
Piauí 1.108 - 1.956 1.308,13 1.107,50 1.255,00 1.615,00 1.956,14
Rio Grande do Sul 1.244 - 1.571 1.265,77 1.244,30 1.244,30 1.297,00 1.570,97
Rio de Janeiro 1.179 - 1.534 1.236,51 1.179,31 1.238,11 1.266,68 1.534,24
Sergipe 998 - 1.384 1.048,24 998,00 1.013,00 1.142,85 1.384,25
Santa Catarina 1.270 - 2.461 1.584,50 1.270,00 1.426,00 2.032,00 2.461,22
Tocantins 1.045 - 1.345 1.055,96 1.045,00 1.045,00 1.110,74 1.345,36


Principais locais de trabalho

Trabalhadores na pecuária de animais de grande porte trabalham em propriedades agropecuárias de exploração de animais de grande porte: pecuária de leite, de corte, de criação. Organizam-se em equipe sob supervisão. As trabalhadoras exercem atividades como: ordenha, monitoração de recém-nascidos, dentre outras. O trabalho ocorre a céu aberto, ou em instalações semi-fechadas, durante o dia. Em algumas atividades podem estar sujeitos à exposição de material tóxico e a riscos de acidentes provocados pelos animais.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores na pecuária de animais de grande porte

Para o exercício desse cargo requer-se ensino fundamental acrescido de curso profissionalizante de cerca de duzentas horas-aula. O desempenho pleno das atividades ocorre após três ou quatro anos de experiência. Órgãos governamentais de assistência e extensão rural, associações e instituições de formação profisssional proporcionam cursos e eventos de atualização . Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Treinador (asininos e muares)

Trabalhadores na pecuária de animais de grande porte devem:

  • preparar animais de grande porte para eventos;
  • manejar animais de grande porte;
  • treinar animais de grande porte;
  • efetuar manutenção de instalações;
  • realizar tratos culturais de animais de grande porte;
  • alimentar animais de grande porte;
  • auxiliar em reprodução de animais de grande porte;
  • ordenhar bovídeos;
  • cuidar da saúde de animais de grande porte;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • marcar animais por ferro quente e frio;
    • armar ratoeiras em instalações;
    • triturar forragens;
    • distribuir alimentação por turno para bovídeos;
    • capinar pragas;
    • aspergir pesticidas em cupinzeiros e formigueiros;
    • aplicar medicamentos por imersão;
    • treinar equinos por natação;
    • escolher reprodutores;
    • conferir distribuição de sal e água;
    • reformar cercas;
    • jogar sal, melaço e ureia em forragens;
    • colocar venenos em instalações;
    • treinar cavalos para vaquejada;
    • limpar orelhas de animais;
    • definir horário de ordenha;
    • pesar leite;
    • queimar umbigo de animais com iodo;
    • distribuir material orgânico e químico em plantações;
    • montar e desmontar ordenhadeira;
    • escovar animais;
    • armazenar grãos e ração;
    • expor capim e alfafa ao sol;
    • treinar cavalos por tambor e baliza;
    • mochar bovídeos recém-nascidos;
    • enfardar feno;
    • organizar utensílios para inseminação;
    • demonstrar paciência no trato com animais;
    • treinar cavalos para corrida;
    • demonstrar sensibilidade com animais;
    • medir temperatura de leite;
    • conduzir rebanho para cocho e curral;
    • lavar estábulos e currais;
    • retirar leite;
    • vistoriar rebanho durante alimentação;
    • retirar amostra de sangue;
    • treinar cavalos para prova de laço;
    • treinar animais para tração;
    • marcar bovídeos por brinco;
    • aplicar medicamentos por via oral;
    • demonstrar destreza em castração de animais;
    • puxar animais por cabresto;
    • coar leite;
    • pesar bovídeos;
    • escolher matrizes;
    • misturar alimentos;
    • contar rebanho;
    • higienizar ordenhadeira e utensílios;
    • aparar crina de equídeos;
    • banhar animais;
    • domar equídeos;
    • confinar animais;
    • descornar bovídeos adultos;
    • tosquiar equídeos;
    • aspergir pesticidas em plantações;
    • pulverizar medicamentos em animais;
    • reunir rebanho em pasto;
    • cobrir forragens;
    • apojar tetas;
    • enterrar forragens;
    • auxiliar partos;
    • tosquiar bovídeos;
    • plantar forrageiras;
    • marcar bovídeos por tatuagem;
    • cortar capim e alfafa;
    • aplicar medicamentos por injeção;
    • raspar esterco;
    • calcular quantidade de alimentos;
    • inseminar bovídeos;
    • casquear equídeos;
    • castrar equídeos;
    • prender animais em tronco;
    • treinar equídeos para prova de marcha;
    • escrever data de cruzamentos e nascimentos;
    • colocar equipamentos de proteção em equídeos;
    • castrar bovídeos;
    • transportar animais;
    • preparar solo;
    • dar prova de força física;
    • prender bovídeos em brete;
    • domar bovídeos;
    • treinar cavalos para saltos;
    • anotar produção de leite;
    • fixar marcador para detecção de cio;
    • higienizar tetas;
    • identificar ferimentos e infecções em rebanho;
    • verificar posição de feto por toque;
    • alimentar recém-nascidos com colostro;
    • testar ph de leite;
    • limpar tanques de leite e água;
    • desinfetar vulva de animais;
    • revezar rebanhos em invernada;
    • selecionar animais;
    • desmamar potros e bezerros;
    • organizar cruzamentos;
    • casquear bovídeos;
    • cortar umbigo de bovídeos;
    • distribuir alimentação diferenciada por turno para equídeos;
    • monitorar cio por observação visual;


    Setores que mais contratam Treinador (asininos e muares) no mercado de trabalho

    • Criação de bovinos para corte
    • Atividades de apoio à agricultura
    • Cultivo de cana-de-açúcar
    • Criação de bovinos para leite
    • Serviço de preparação de terreno, cultivo e colheita
    • Atividades de apoio à produção florestal
    • Atividades de apoio à pecuária
    • Cultivo de soja
    • Criação de bovinos, exceto para corte e leite
    • Cultivo de café




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: