Salário para o cargo de Gerente de programação de sistema
CBO 1425-10 > Gerentes de tecnologia da informação

Gerente de programação de sistema - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Gerenciam projetos e operações de serviços de tecnologia da informação. Identificam oportunidades de aplicação dessa tecnologia, planejam atividades na área de Tecnologia da Informação.

Quanto ganha um Gerente de programação de sistema

Um Gerente de programação de sistema trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 3.964,40 e R$ 28.709,55, com a média salarial de R$ 11.967,87 e o salário mediana em R$ 11.000,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Gerente de programação de sistema

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 11.967,87 143.614,48 2.991,97 57,64
1º Quartil 3.964,40 47.572,81 991,10 19,09
Salário Mediana 11.000,00 132.000,00 2.750,00 52,98
3º Quartil 21.895,13 262.741,51 5.473,78 105,46
Teto Salarial 28.709,55 344.514,55 7.177,39 138,28


Categorias profissionais do cargo

  • Membros superiores do poder público, dirigentes de organizações de interesse público e de empresas, gerentes
    • Gerentes
      • Gerentes de Áreas de apoio
        • Gerentes de tecnologia da informação

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 6.292 - 28.953 14.359,75 6.291,68 13.779,03 23.903,49 28.952,63
Rio de Janeiro - RJ 4.662 - 27.399 12.338,92 4.661,89 11.000,00 22.620,79 27.398,98
Belo Horizonte - MG 4.076 - 19.724 9.774,48 4.076,22 9.400,00 16.284,66 19.724,47
Barueri - SP 6.643 - 28.352 14.383,63 6.642,70 14.000,00 23.407,89 28.352,34
Curitiba - PR 4.339 - 21.256 9.725,98 4.338,57 8.500,00 17.548,74 21.255,56
Campinas - SP 7.275 - 25.610 13.440,93 7.275,01 12.666,88 21.143,54 25.609,69
Brasília - DF 2.818 - 15.005 7.195,23 2.817,51 7.000,00 12.388,23 15.005,00
Osasco - SP 8.196 - 24.952 12.742,82 8.195,67 10.400,00 20.600,49 24.951,93
Porto Alegre - RS 5.575 - 25.029 12.132,29 5.575,45 10.375,00 20.663,96 25.028,81
Fortaleza - CE 1.337 - 21.035 7.369,44 1.336,74 5.000,00 17.366,92 21.035,34
Florianópolis - SC 5.197 - 15.943 8.881,46 5.196,76 8.500,00 13.162,82 15.943,20
Goiânia - GO 2.493 - 14.934 6.510,85 2.492,63 5.475,00 12.329,73 14.934,14
Recife - PE 3.719 - 18.206 8.090,97 3.718,87 7.000,00 15.030,87 18.205,84
Salvador - BA 2.549 - 22.089 8.331,76 2.548,62 6.500,00 18.236,99 22.089,19
Joinville - SC 6.947 - 26.638 12.584,27 6.947,33 10.621,53 21.992,82 26.638,36
São Carlos - SP 7.450 - 24.103 13.321,12 7.449,98 12.193,00 19.900,00 24.103,48
Blumenau - SC 2.325 - 21.927 9.391,31 2.325,00 10.015,75 18.103,31 21.927,27
Jaguariúna - SP 2.568 - 10.057 4.605,92 2.568,19 4.000,00 8.302,86 10.056,67
São José dos Campos - SP 2.336 - 15.897 5.649,27 2.335,58 4.000,00 13.125,00 15.897,39
Maringá - PR 3.699 - 13.662 7.274,70 3.698,83 7.500,00 11.279,80 13.662,43


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 5.476 - 28.065 13.617,64 5.475,51 13.000,00 23.170,55 28.064,86
Minas Gerais 2.804 - 19.456 8.895,26 2.803,83 8.078,29 16.062,94 19.455,91
Rio de Janeiro 4.643 - 26.339 11.954,82 4.642,65 10.929,00 21.745,36 26.338,63
Paraná 3.582 - 19.565 8.896,84 3.582,26 8.110,59 16.152,82 19.564,78
Santa Catarina 3.684 - 19.900 9.277,06 3.684,17 8.500,00 16.429,39 19.899,77
Distrito Federal 2.818 - 15.005 7.195,23 2.817,51 7.000,00 12.388,23 15.005,00
Rio Grande do Sul 3.671 - 24.532 10.989,31 3.670,57 10.000,00 20.254,05 24.532,31
Ceará 1.262 - 20.494 7.039,73 1.262,43 5.000,00 16.919,68 20.493,62
Goiás 2.691 - 19.674 7.854,16 2.690,51 5.857,50 16.243,29 19.674,37
Pernambuco 3.257 - 18.341 7.791,77 3.257,09 6.405,85 15.142,76 18.341,37
Bahia 2.849 - 19.212 7.792,05 2.848,86 6.250,00 15.861,42 19.211,82
Espírito Santo 2.997 - 18.642 8.107,49 2.996,77 7.125,44 15.390,71 18.641,69
Mato Grosso do Sul 1.582 - 6.910 2.929,24 1.582,27 2.141,47 5.705,06 6.910,14
Rio Grande do Norte 2.833 - 13.392 4.741,62 2.833,33 3.000,00 11.056,75 13.392,27
Mato Grosso 2.654 - 155.845 36.129,17 2.654,03 6.091,75 128.666,33 155.844,52
Maranhão 1.492 - 6.940 3.190,07 1.492,31 3.038,20 5.729,49 6.939,73
Amazonas 3.750 - 25.699 10.548,70 3.750,00 8.051,89 21.217,00 25.698,67
Paraíba 4.318 - 17.909 9.442,47 4.317,50 9.463,39 14.785,79 17.908,99
Sergipe 1.850 - 12.527 6.103,96 1.850,00 6.871,00 10.342,19 12.526,76
Alagoas 1.500 - 26.647 6.368,17 1.500,00 2.500,00 22.000,00 26.647,06
Rondônia 1.045 - 3.262 1.537,23 1.045,00 1.128,00 2.693,16 3.262,04


Principais locais de trabalho

Gerentes de tecnologia da informação podem exercer suas funções em instituições financeiras, em empresas de teleprocessamento, de segurança, de suporte e manutenção à informática, de manutenção e expansão de redes, de processamento e comunicação de dados, em setores empresariais de desenvolvimento e produção de tecnologia da informação empresarial, entre outros. São contratados, na condição de trabalhadores empregados, com carteira assinada, organizam-se em equipes, atuam com supervisão ocasional, desenvolvem suas atividades em ambiente fechado, geralmente no período diurno. Devido ao trabalho sob pressão podem estar sujeitos a estresse.


O que é preciso para trabalhar na área dos Gerentes de tecnologia da informação

Essas ocupações são exercidas por pessoas com escolaridade de ensino superior, tanto em nível de bacharelado quanto de tecnologia. Podem seguir ainda cursos básicos, além de constantes cursos de especialização e aperfeiçoamento. O exercício pleno das funções ocorre após o período de cinco anos de experiência profissional.


Funções e atividades do Gerente de programação de sistema

Gerentes de tecnologia da informação devem:

  • interagir com outras Áreas;
  • gerenciar operação de serviços de tecnologia da informação;
  • identificar oportunidades de aplicação de tecnologia da informação;
  • gerir projetos de tecnologia da informação;
  • planejar atividades de tecnologia da informação;
  • administrar equipes;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • promover integração da equipe;
    • homologar plano de contingência;
    • avaliar desempenho da equipe;
    • garantir aos usuários a disponibilidade dos serviços de tecnologia da informação;
    • analisar desvios na execução de projetos e serviços;
    • controlar situações adversas;
    • identificar necessidades de clientes;
    • demonstrar proatividade;
    • adaptar-se a mudanças;
    • analisar qualidade de soluções propostas;
    • distribuir serviços à equipe;
    • gerir prestação de serviços terceirizados;
    • aprovar programação de férias de funcionários;
    • elaborar orçamento e cronograma;
    • negociar com fornecedores;
    • subministrar informações para homologação de equipamentos e softwares;
    • especificar perfis dos profissionais da área;
    • registrar ocorrências;
    • traçar plano de comunicação;
    • distinguir potencialidades individuais;
    • demonstrar capacidade de delegação;
    • divulgar resultados da área;
    • aprovar produtos do projeto;
    • participar da definição de padrões de segurança;
    • analisar escopo do negócio;
    • monitorar operacionalização de projetos (operação assistida);
    • estabelecer prioridades;
    • demonstrar capacidade de relacionamento interpessoal;
    • participar da definição de padrões de desenvolvimento de projetos;
    • estabelecer acordo de nível de serviços;
    • monitorar operacionalização das soluções;
    • coordenar implantação do projeto;
    • negociar mudanças de escopo, com clientes;
    • participar da simulação de plano de contingência;
    • demonstrar liderança;
    • acompanhar processos de auditoria interna e externa;
    • elaborar análise de risco;
    • corrigir desvios;
    • participar da criação de normas e procedimentos;
    • avaliar indicadores de ocorrências;
    • apresentar soluções e alternativas;
    • monitorar resultados;
    • alocar recursos humanos, materiais e tecnológicos;
    • definir estratégia de desenvolvimento;
    • validar soluções;
    • conduzir reuniões;
    • definir matriz de responsabilidades;
    • relatar andamento de projetos;
    • elaborar propostas de projetos e serviços;
    • estimar prazo e custo de soluções propostas;
    • acompanhar atividades de gestão de mudanças;
    • dispensar funcionários;
    • negociar execução de serviços de apoio (elétrica, civil, logística, redes, sistemas);
    • garantir atualização do plano de contingência;
    • definir necessidades de recursos tecnológicos (software, hardware e infraestrutura);
    • demonstrar raciocínio lógico;
    • controlar custos e prazos de execução;
    • prospectar soluções tecnológicas;
    • traçar plano de contingência;
    • garantir qualidade de serviços e projetos;
    • demonstrar organização;
    • analisar demandas;
    • acionar plano de contingência;
    • garantir integração dos produtos;
    • homologar equipamentos e softwares;
    • aprovar homologação, equipamentos e softwares;
    • demonstrar expressão verbal;
    • acompanhar execução orçamentária;
    • demonstrar criatividade;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • propor melhorias nos processos operacionais;
    • antever cenários futuros;
    • colaborar na coordenação da implantação do projeto;
    • definir padrões de performance e qualidade;
    • avaliar performance de recursos de tecnologia da informação;
    • prever impactos de projetos e serviços;
    • trabalhar em equipe;
    • prover qualificação e capacitação da equipe;
    • estabelecer política de segurança de tecnologia da informação;
    • aprovar promoção de funcionários;
    • participar da avaliação de impactos de novas tecnologias;
    • estimar benefícios de soluções;
    • demonstrar capacidade de persuasão;
    • subsidiar elaboração de orçamento de outras áreas;
    • revisar pontos auditados;
    • acompanhar implementação de correções e mudanças no processo;
    • tomar decisões;
    • divulgar planos e metas da área;
    • definir escopo do projeto e serviço;
    • supervisionar produtividade da equipe;
    • assegurar cumprimento de normas e padrões;
    • estabelecer metas;
    • planejar simulação e execução de plano de contingência;
    • disponibilizar recursos de trabalho;
    • controlar escopo do projeto;
    • selecionar profissionais;
    • definir necessidades de recursos humanos;
    • controlar andamento do projeto;


    Setores que mais contratam Gerente de programação de sistema no mercado de trabalho

    • Desenvolvimento de programas de computador e software em geral
    • Consultoria em tecnologia da informação
    • Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador não-customizáveis
    • Desenvolvimento e licenciamento de programas de computador customizáveis
    • Serviços combinados de escritório e apoio administrativo
    • Suporte técnico, manutenção e outros serviços em tecnologia da informação
    • Comércio varejista de livros
    • Bancos múltiplos, com carteira comercial
    • Outras atividades de serviços prestados principalmente às empresas
    • Corretoras de títulos e valores mobiliários




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: