Salário para o cargo de Forrador de móveis
CBO 7652-35 > Trabalhadores da confecção de artefatos de tecidos, couros e sintéticos

Forrador de móveis - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Confeccionam artefatos de tecidos, couros e sintéticos para diversos fins. Planejam as atividades de confecção e instalação destes artefatos, criam e confeccionam moldes, cortam e preparam os materiais, realizam acabamentos e montagem final. Efetuam manutenção produtiva de máquinas e equipamentos.

Quanto ganha um Forrador de móveis

Um Forrador de móveis trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.271,77 e R$ 3.010,29, com a média salarial de R$ 1.659,77 e o salário mediana em R$ 1.492,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Forrador de móveis

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.659,77 19.917,28 414,94 7,58
1º Quartil 1.271,77 15.261,26 317,94 5,81
Salário Mediana 1.492,00 17.904,00 373,00 6,82
3º Quartil 2.295,77 27.549,27 573,94 10,49
Teto Salarial 3.010,29 36.123,42 752,57 13,75


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores nas indústrias têxtil, do curtimento, do vestúario e das artes gráficas
      • Trabalhadores da confecção de artefatos de tecidos e couros
        • Trabalhadores da confecção de artefatos de tecidos, couros e sintéticos

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Uba - MG 1.167 - 2.410 1.578,44 1.167,46 1.567,50 1.989,42 2.409,64
Arapongas - PR 1.522 - 2.539 1.717,46 1.521,98 1.636,00 2.096,48 2.539,32
Caçapava - SP 1.302 - 1.687 1.342,47 1.302,09 1.337,60 1.392,62 1.686,79
São Paulo - SP 1.181 - 3.167 1.784,27 1.181,07 1.603,87 2.614,59 3.166,87
Umuarama - PR 1.191 - 1.989 1.436,13 1.190,82 1.515,80 1.642,41 1.989,33
São Bernardo do Campo - SP 1.409 - 2.192 1.536,95 1.408,70 1.482,80 1.809,96 2.192,28
Votuporanga - SP 1.454 - 3.132 1.944,42 1.453,57 1.887,81 2.586,04 3.132,29
Rodeiro - MG 1.231 - 2.105 1.481,10 1.230,69 1.522,69 1.737,53 2.104,55
São Geraldo - MG 1.253 - 2.068 1.432,90 1.252,87 1.255,71 1.707,12 2.067,71
Visconde do Rio Branco - MG 1.174 - 2.396 1.492,57 1.173,71 1.314,85 1.978,31 2.396,19
Bento Goncalves - RS 1.488 - 3.280 2.049,65 1.487,68 2.000,00 2.707,97 3.279,98
Valentim Gentil - SP 1.429 - 2.287 1.572,00 1.428,90 1.500,00 1.887,89 2.286,67
Conchal - SP 1.319 - 1.960 1.416,65 1.318,77 1.331,66 1.617,80 1.959,53
Rio de Janeiro - RJ 1.215 - 2.681 1.638,62 1.215,17 1.550,00 2.213,67 2.681,26
Curitiba - PR 1.334 - 3.040 1.791,08 1.334,46 1.658,00 2.509,97 3.040,15
Sabaudia - PR 1.459 - 2.227 1.603,69 1.459,36 1.553,59 1.838,44 2.226,77
São Bento do Sul - SC 1.282 - 2.785 1.662,51 1.282,05 1.540,00 2.298,97 2.784,58
Maringá - PR 1.392 - 3.169 1.891,45 1.391,80 1.700,00 2.616,49 3.169,17
Bandeirante - SC 1.134 - 1.685 1.272,74 1.133,85 1.300,00 1.391,24 1.685,12
Veranópolis - RS 1.137 - 2.253 1.360,98 1.136,73 1.215,00 1.860,16 2.253,08


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.288 - 4.593 2.028,86 1.288,41 1.496,00 3.791,81 4.592,75
Minas Gerais 1.122 - 2.343 1.493,77 1.121,91 1.508,32 1.934,63 2.343,28
Paraná 1.334 - 2.572 1.659,35 1.334,42 1.600,00 2.123,73 2.572,33
Rio Grande do Sul 1.217 - 2.804 1.641,58 1.217,30 1.483,80 2.314,89 2.803,87
Santa Catarina 1.220 - 2.675 1.576,28 1.219,97 1.400,00 2.208,89 2.675,47
Bahia 1.047 - 1.797 1.201,43 1.046,55 1.113,39 1.483,78 1.797,19
Goiás 1.072 - 2.036 1.332,24 1.071,52 1.316,00 1.681,09 2.036,19
Rio de Janeiro 1.187 - 2.536 1.545,86 1.187,14 1.394,00 2.093,84 2.536,13
Ceará 1.045 - 1.545 1.126,85 1.045,00 1.100,00 1.275,92 1.545,43
Pernambuco 1.098 - 2.030 1.388,33 1.097,55 1.352,00 1.676,18 2.030,24
Rio Grande do Norte 1.045 - 2.192 1.353,92 1.045,00 1.200,00 1.809,80 2.192,08
Mato Grosso 1.045 - 2.483 1.404,58 1.045,00 1.265,64 2.050,24 2.483,31
Espírito Santo 1.123 - 2.283 1.436,34 1.123,23 1.307,02 1.884,61 2.282,70
Mato Grosso do Sul 1.087 - 2.088 1.318,10 1.087,10 1.200,00 1.724,23 2.088,43
Sergipe 1.045 - 1.667 1.141,64 1.045,00 1.088,00 1.376,32 1.667,04
Distrito Federal 1.147 - 2.088 1.340,15 1.146,54 1.232,00 1.723,54 2.087,60
Paraíba 1.058 - 1.727 1.196,40 1.058,35 1.182,40 1.425,67 1.726,82
Amazonas 1.259 - 1.916 1.408,91 1.258,84 1.400,00 1.581,59 1.915,66
Pará 1.086 - 1.868 1.236,67 1.086,02 1.126,57 1.542,29 1.868,07
Maranhão 1.136 - 1.963 1.360,63 1.136,14 1.350,00 1.620,40 1.962,68
Rondônia 1.061 - 1.899 1.308,85 1.061,20 1.271,51 1.567,50 1.898,60
Alagoas 1.045 - 1.696 1.139,52 1.045,00 1.060,00 1.400,00 1.695,72
Tocantins 1.045 - 2.601 1.433,68 1.045,00 1.381,00 2.147,55 2.601,18
Piauí 1.052 - 1.507 1.111,10 1.052,33 1.067,00 1.243,82 1.506,55


Principais locais de trabalho

Trabalhadores da confecção de artefatos de tecidos, couros e sintéticos atuam em empresas de fabricação e reparação de artefatos de tecidos, couros e sintéticos, geralmente como autônomos. A grande maioria desses profissionais trabalha em equipe. Trabalham no período diurno, em ambientes fechados, alguns sob supervisão e outros sem supervisão.


O que é preciso para trabalhar na área dos Trabalhadores da confecção de artefatos de tecidos, couros e sintéticos

Para o exercício de algumas dessas ocupações requer-se ensino fundamental concluído e curso básico de qualificação profissional de duzentas a quatrocentas horas-aula, exceção aos estofadores de móveis e de autos que adquirem qualificação profissional com a prática no próprio local de trabalho. O desempenho pleno das atividades ocorre em períodos que variam de três a cinco anos de experiência, dependendo da ocupação exercida. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Forrador de móveis

Trabalhadores da confecção de artefatos de tecidos, couros e sintéticos devem:

  • atender clientes;
  • realizar acabamentos e montagem final;
  • confeccionar artefatos de tecidos, couros e sintéticos;
  • demonstrar competências pessoais;
  • cortar materiais;
  • revisar artefatos;
  • realizar manutenção produtiva de máquinas e equipamentos;
  • preparar materiais para confecção;
  • criar moldes;
  • planejar a confecção e instalação de artefatos de tecidos, couros e sintéticos;

  • Atividades

    • preparar estruturas de bancos e revestimentos internos;
    • analisar peças;
    • passar peças e revestimentos de tecidos;
    • alinhavar as peças para costura;
    • demonstrar iniciativa;
    • controlar dimensões do produto (controle dimensional);
    • transferir informações do molde para a peça a ser cortada;
    • bordar artefatos de tecidos, couros e sintéticos;
    • buscar novos conhecimentos;
    • estabelecer sequência de operações;
    • operar máquinas para corte de materiais;
    • especificar materiais;
    • costurar peças de tecidos, couros e sintéticos, à máquina;
    • demonstrar capacidade de concentração;
    • substituir peças com defeitos;
    • fechar peças;
    • testar tração;
    • demonstrar habilidade manual (coordenação motora);
    • identificar moldes;
    • recortar moldes;
    • chanfrar bordas de peças de couro;
    • selecionar materiais para confecção;
    • regular máquinas e equipamentos;
    • definir posicionamento dos moldes;
    • demonstrar responsabilidade;
    • rebitar artefatos de tecidos, couros e sintéticos nas estruturas;
    • pré-escolher tecidos de algodão;
    • testar fadiga;
    • sugerir opções de produtos e serviços;
    • instalar artefatos de tecidos, couros e sintéticos;
    • afiar, manualmente, ferramentas de corte;
    • soldar peças e acessórios;
    • identificar peças cortadas;
    • fixar etiquetas de identificação, no produto;
    • costurar peças de tecidos, couros e sintéticos, à mão;
    • lubrificar máquinas e equipamentos;
    • orçar serviço;
    • desenhar moldes;
    • substituir componentes danificados;
    • desmontar partes internas do veículo;
    • grampear componente para montagem;
    • acondicionar moldes;
    • preparar o local de trabalho;
    • utilizar ferramentas manuais para corte de materiais;
    • fixar acessórios e componentes;
    • limpar artefatos;
    • demonstrar capacidade de observação;
    • identificar necessidades do cliente;
    • acoplar tecidos, couros e sintéticos em espuma;
    • demonstrar criatividade;
    • adornar com passamanarias e marinharias;
    • posicionar componentes para confecção;
    • testar moldes;
    • demonstrar interesse pelo trabalho;
    • demonstrar credibilidade;
    • negociar valores e formas de pagamento;
    • revestir estruturas com artefatos de tecidos, couros e sintéticos;
    • testar instalação de produtos;
    • programar máquinas de corte a cnc;
    • avaliar serviço a ser executado;
    • demonstrar capacidade de negociação;
    • preencher documentos com resultados de teste e inspeções;
    • marcar moldes;
    • selecionar ferramentas de corte;
    • limpar máquinas e equipamentos;
    • tirar medidas;
    • selecionar ferramentas e equipamentos;
    • combinar prazo de entrega;
    • arrematar bordas em peças de tecidos cortados;


    Setores que mais contratam Forrador de móveis no mercado de trabalho

    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Comércio varejista de móveis
    • Fabricação de bancos e estofados para veículos automotores
    • Reparação de artigos do mobiliário
    • Fabricação de móveis de outros materiais, exceto madeira e metal
    • Fabricação de móveis com predominância de metal
    • Fabricação de colchões
    • Comércio varejista de artigos de tapeçaria, cortinas e persianas
    • Fabricação de artefatos de tapeçaria
    • Comércio varejista de artigos de colchoaria




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: