Salário para o cargo de Classificador de toras
CBO 6321-05 > Extrativistas e reflorestadores de espécies produtoras de madeira

Classificador de toras - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Extraem madeira, identificando áreas de extração, derrubando árvores mapeadas, classificando toras conforme diâmetro e comprimento e separando madeira de acordo com sua utilização. Reflorestam áreas, apanhando sementes em árvores e brotos para clonagem e plantando mudas de árvores. Inventariam florestas, identificando espécies, monitorando crescimento de árvores e levantando potencial de madeira em florestas renováveis e nativas. Realizam medições ao cubar árvores derrubadas. Transportam árvores, toras e toretes e condicionam solo para plantio. Trabalham seguindo normas de segurança, higiene e proteção ao meio ambiente.

Quanto ganha um Classificador de toras

Um Classificador de toras trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.076,51 e R$ 1.987,10, com a média salarial de R$ 1.238,82 e o salário mediana em R$ 1.130,12 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Classificador de toras

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.238,82 14.865,87 309,71 5,66
1º Quartil 1.076,51 12.918,11 269,13 4,92
Salário Mediana 1.130,12 13.561,44 282,53 5,16
3º Quartil 1.515,44 18.185,33 378,86 6,92
Teto Salarial 1.987,10 23.845,15 496,77 9,08


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores agropecuários, florestais e da pesca
    • Pescadores e extrativistas florestais
      • Extrativistas florestais
        • Extrativistas e reflorestadores de espécies produtoras de madeira

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Goianésia do Para - PA 1.117 - 1.640 1.208,09 1.117,14 1.173,02 1.354,17 1.640,21
São Paulo - SP 1.045 - 1.740 1.192,56 1.045,00 1.163,55 1.436,65 1.740,11
Rio Pardo de Minas - MG 1.045 - 1.332 1.069,06 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.332,35
Itanagra - BA 1.077 - 1.324 1.081,18 1.077,43 1.077,43 1.093,50 1.324,48
Luís Eduardo Magalhaes - BA 1.130 - 1.369 1.130,09 1.130,02 1.130,12 1.130,12 1.368,84
Grajau - MA 1.045 - 1.332 1.068,57 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.332,35
Agua Clara - MS 1.051 - 1.373 1.097,33 1.051,00 1.105,50 1.133,25 1.372,63
Correntina - BA 1.045 - 1.266 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.045,00 1.265,74
Bofete - SP 1.091 - 1.445 1.134,47 1.091,20 1.135,20 1.193,13 1.445,16
Curvelo - MG 1.045 - 1.321 1.057,72 1.045,00 1.045,00 1.090,67 1.321,05
Imbituba - SC 1.280 - 1.920 1.443,02 1.280,00 1.462,78 1.585,09 1.919,91
Colniza - MT 1.126 - 1.458 1.172,70 1.126,29 1.197,38 1.203,60 1.457,84
Porto Velho - RO 1.258 - 1.900 1.391,52 1.257,98 1.347,68 1.568,45 1.899,75
Ponta Grossa - PR 1.246 - 1.625 1.290,60 1.245,80 1.288,40 1.342,00 1.625,47
Feliz Natal - MT 1.292 - 1.683 1.363,51 1.291,50 1.389,79 1.389,79 1.683,36
Ribas do Rio Pardo - MS 1.066 - 1.514 1.126,50 1.066,24 1.100,00 1.250,00 1.514,04
Ponte Serrada - SC 1.378 - 1.784 1.438,17 1.377,82 1.473,28 1.473,28 1.784,48
Aripuana - MT 1.127 - 3.089 1.550,91 1.127,46 1.400,00 2.550,00 3.088,64
São Miguel do Guamá - PA 1.455 - 1.890 1.528,89 1.455,00 1.560,00 1.560,00 1.889,52
São José do Norte - RS 1.254 - 1.540 1.267,20 1.254,00 1.271,60 1.271,60 1.540,20


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
Pará 1.087 - 2.216 1.363,23 1.087,06 1.269,73 1.829,77 2.216,27
Bahia 1.047 - 1.369 1.090,63 1.046,71 1.077,43 1.130,49 1.369,29
Minas Gerais 1.045 - 1.819 1.164,43 1.045,00 1.045,00 1.502,18 1.819,49
São Paulo 1.067 - 1.726 1.203,59 1.066,56 1.166,00 1.424,95 1.725,95
Mato Grosso 1.116 - 2.040 1.317,75 1.116,39 1.206,71 1.684,04 2.039,75
Maranhão 1.045 - 1.335 1.073,19 1.045,00 1.079,00 1.101,78 1.334,51
Rondônia 1.088 - 2.175 1.377,80 1.088,05 1.347,68 1.795,36 2.174,60
Santa Catarina 1.234 - 1.883 1.396,38 1.234,40 1.421,87 1.554,24 1.882,54
Mato Grosso do Sul 1.057 - 1.425 1.107,75 1.056,64 1.100,00 1.176,14 1.424,58
Paraná 1.261 - 1.838 1.358,69 1.261,20 1.300,20 1.517,30 1.837,80
Rio Grande do Sul 1.260 - 2.091 1.378,36 1.259,87 1.271,60 1.726,47 2.091,15
Piauí 1.045 - 1.332 1.060,71 1.045,00 1.045,00 1.100,00 1.332,35
Rio de Janeiro 1.131 - 2.345 1.452,83 1.130,80 1.283,73 1.936,00 2.344,94
Amazonas 1.045 - 1.974 1.298,50 1.045,00 1.222,50 1.630,00 1.974,30
Tocantins 1.045 - 1.453 1.119,55 1.045,00 1.110,70 1.200,00 1.453,48


Principais locais de trabalho

Extrativistas e reflorestadores de espécies produtoras de madeira atuam em empresas de extração e beneficiamento de madeira e seus derivados como empregados com carteira assinada. Organizam-se em equipe, como supervisão permanente, no horário diurno e a céu aberto. Todos estão sujeitos à variação climática e o operador de motosserra trabalha em posição desconfortável e exposto a ruído intenso.


O que é preciso para trabalhar na área dos Extrativistas e reflorestadores de espécies produtoras de madeira

Para o exercício desse cargo, requer-se a quarta série do ensino fundamental e curso básico de qualificação profissional em torno de duzentas horas-aula (exceto o trabalhador da extração florestal, que não necessita de curso de qualificação). O pleno desempenho das atividades ocorre entre um e dois anos de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Classificador de toras

Extrativistas e reflorestadores de espécies produtoras de madeira devem:

  • empregar medidas de segurança;
  • transportar Árvores, toras e toretes;
  • realizar medições;
  • demonstrar competências pessoais;
  • extrair madeira;
  • condicionar solo para plantio;
  • reflorestar Áreas;
  • inventariar florestas;

  • Atividades

    • medir parcelas;
    • aplicar herbicidas em matos competitivos e ervas daninhas;
    • regular equipamentos;
    • acondicionar toras e toretes;
    • observar direção de vento;
    • conferir espécie, idade e procedência de árvores renováveis;
    • examinar planta topográfica;
    • plantar mudas de árvores;
    • ajustar escala de medições de acordo com topografia de terrenos;
    • selecionar árvores grossas, médias e finas;
    • apanhar sementes em árvores;
    • roçar vegetação nativa;
    • escolher espécies e qualidade de sementes;
    • monitorar crescimento de arvores;
    • verificar aparecimento de pragas e formigueiros;
    • medir declive e aclive de terreno;
    • levantar potencial de madeira em florestas renováveis e nativas;
    • enviar amostras para análise laboratorial;
    • descrever características de árvores;
    • medir cap (circunferência de altura de peito) de árvores;
    • medir pilhas de árvores, toras e toretes baldeados;
    • dar prova de coragem;
    • cortar árvores em toras;
    • conferir inclinação de árvores;
    • conferir medidas;
    • replantar mudas em covas não plantadas;
    • limpar pilhas de toras e toretes;
    • afiar corrente de motosserra;
    • alinhar terreno;
    • medir dap (diâmetro de altura de peito) de árvores;
    • limpar área de plantio;
    • locar parcelas de amostragem;
    • detectar riscos de acidentes;
    • desgalhar árvores;
    • descarregar árvores, toras e toretes em caminhões, balsas, vagões e jangadas;
    • separar madeira conforme utilização;
    • coletar amostras de solo;
    • apagar incêndios em florestas;
    • localizar formigueiros;
    • relatar ocorrências de incêndios, pragas, desmatamentos e intempéries;
    • gradear terreno;
    • apanhar brotos para clonagem;
    • classificar toras conforme diâmetro e comprimento;
    • identificar espécies de árvores;
    • demarcar parcelas de amostragem em planta topográfica;
    • covear terreno;
    • verificar volume e estoques de madeiras;
    • marcar pontos de cortes em árvores;
    • indicar áreas de derrubada de árvores com placas de advertência;
    • cubar toras e toretes;
    • baldear toras e toretes de campo para estrada;
    • marcar terreno;
    • amarrar cabos de aço em pilhas e toras;
    • anotar medidas coletadas;
    • guardar equipamentos;
    • conferir topografia de terreno;
    • dar prova de resistência física;
    • demonstrar raciocínio quantitativo;
    • conferir distâncias entre equipes em áreas de extração;
    • capinar mato;
    • identificar áreas de extração;
    • selecionar árvores dominantes;
    • carregar árvores, toras e toretes em caminhões, balsas, vagões e jangadas;
    • atentar para detalhes;
    • derrubar árvores mapeadas;
    • demonstrar senso de direção;
    • treinar colegas de trabalho;
    • aceirar plantações;
    • pulverizar agrotóxicos em mudas;
    • distribuir formicidas em solo;
    • separar roletes de madeira;
    • cubar árvores derrubadas;
    • observar presença de ganchos em toras;
    • sinalizar árvores selecionadas;
    • amolar foice e machadinha;
    • empilhar árvores, toras e toretes;
    • descascar toras;
    • adubar mudas plantadas;
    • trabalhar em equipe;
    • registrar treinamento de colegas;
    • subsolar terreno;
    • medir diâmetro e altura de árvores;
    • fertilizar solo;
    • enfileirar restos de galhos entre leiras;


    Setores que mais contratam Classificador de toras no mercado de trabalho

    • Serrarias com desdobramento de madeira
    • Extração de madeira em florestas plantadas
    • Atividades de apoio à produção florestal
    • Criação de bovinos para corte
    • Cultivo de frutas de lavoura permanente
    • Comércio varejista de madeira e artefatos
    • Produção de carvão vegetal - florestas nativas
    • Cultivo de soja
    • Produção de carvão vegetal - florestas plantadas
    • Atividades de apoio à agricultura




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: