Salário para o cargo de Alimentador de linha de produção
Alimentadores de linhas de produção > CBO 7842-05

Alimentador de linha de produção - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam materiais para alimentação de linhas de produção, organizam a área de serviço, abastecem linhas de produção, alimentam máquinas e separam materiais para reaproveitamento.

Quanto ganha um Alimentador de linha de produção

Um Alimentador de linha de produção trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.115,78 e R$ 2.617,69, com a média salarial de R$ 1.460,12 e o salário mediana em R$ 1.364,00 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Alimentador de linha de produção

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.460,12 17.521,50 365,03 6,71
1º Quartil 1.115,78 13.389,42 278,95 5,13
Salário Mediana 1.364,00 16.368,00 341,00 6,27
3º Quartil 1.996,36 23.956,35 499,09 9,17
Teto Salarial 2.617,69 31.412,29 654,42 12,03


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de funções transversais
      • Embaladores e alimentadores de produção
        • Alimentadores de linhas de produção

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.157 - 2.952 1.628,64 1.157,15 1.461,26 2.437,38 2.952,23
Joinville - SC 1.295 - 1.992 1.473,18 1.295,39 1.489,40 1.644,79 1.992,21
Curitiba - PR 1.205 - 2.145 1.456,64 1.205,07 1.420,00 1.770,77 2.144,81
Guarulhos - SP 1.229 - 2.184 1.495,85 1.229,00 1.457,00 1.802,96 2.183,80
Campinas - SP 1.275 - 2.443 1.606,96 1.274,66 1.595,97 2.017,32 2.443,44
Sorocaba - SP 1.313 - 2.583 1.670,47 1.313,13 1.625,80 2.132,22 2.582,61
Jundiaí - SP 1.378 - 3.156 1.806,88 1.378,39 1.637,11 2.605,85 3.156,28
Santo André - SP 1.186 - 9.725 3.033,44 1.185,71 1.466,02 8.028,79 9.724,72
Manaus - AM 1.071 - 2.487 1.430,95 1.070,93 1.313,40 2.053,37 2.487,10
São Bernardo do Campo - SP 1.310 - 2.341 1.591,94 1.310,05 1.573,00 1.932,51 2.340,71
Rio de Janeiro - RJ 1.127 - 2.583 1.433,12 1.126,54 1.239,82 2.132,58 2.583,04
Caxias do Sul - RS 1.242 - 2.162 1.453,96 1.242,32 1.410,20 1.784,92 2.161,95
Contagem - MG 1.075 - 1.930 1.272,44 1.075,37 1.212,20 1.593,43 1.930,01
São José dos Pinhais - PR 1.121 - 2.178 1.431,21 1.121,35 1.400,00 1.798,18 2.178,01
Arapongas - PR 1.329 - 1.913 1.456,75 1.329,39 1.487,00 1.579,05 1.912,59
Londrina - PR 1.236 - 2.148 1.456,97 1.235,99 1.403,73 1.773,53 2.148,15
Porto Alegre - RS 1.136 - 1.844 1.330,79 1.136,33 1.336,16 1.522,46 1.844,04
Itaquaquecetuba - SP 1.228 - 2.034 1.463,22 1.228,30 1.463,00 1.679,07 2.033,74
Belo Horizonte - MG 1.092 - 1.856 1.267,22 1.092,19 1.212,83 1.532,71 1.856,46
Blumenau - SC 1.249 - 2.174 1.453,11 1.249,19 1.382,00 1.795,04 2.174,20


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.212 - 2.984 1.672,49 1.212,35 1.508,00 2.463,25 2.983,56
Santa Catarina 1.219 - 2.051 1.419,87 1.219,20 1.380,65 1.692,93 2.050,53
Paraná 1.207 - 2.048 1.430,19 1.206,59 1.410,10 1.690,91 2.048,08
Rio Grande do Sul 1.205 - 1.963 1.380,63 1.204,85 1.350,90 1.620,27 1.962,51
Minas Gerais 1.060 - 1.893 1.248,33 1.059,68 1.183,60 1.562,62 1.892,70
Goiás 1.054 - 1.812 1.207,84 1.054,11 1.127,39 1.495,96 1.811,95
Mato Grosso 1.079 - 1.963 1.277,63 1.078,72 1.200,00 1.620,77 1.963,13
Rio de Janeiro 1.114 - 2.538 1.421,03 1.113,96 1.238,11 2.095,60 2.538,25
Ceará 1.045 - 1.593 1.125,03 1.044,65 1.067,00 1.314,81 1.592,53
Pernambuco 1.056 - 1.792 1.201,37 1.055,67 1.124,76 1.479,68 1.792,24
Bahia 1.045 - 1.856 1.203,27 1.044,98 1.113,16 1.532,66 1.856,41
Mato Grosso do Sul 1.084 - 1.723 1.224,05 1.084,01 1.208,00 1.422,73 1.723,25
Espírito Santo 1.066 - 1.713 1.199,79 1.065,85 1.143,93 1.414,59 1.713,39
Pará 1.045 - 1.646 1.149,05 1.044,99 1.100,00 1.359,12 1.646,21
Amazonas 1.069 - 2.456 1.418,87 1.068,62 1.313,00 2.027,73 2.456,04
Rondônia 1.070 - 1.646 1.175,41 1.069,82 1.132,00 1.359,03 1.646,09
Paraíba 1.043 - 1.503 1.097,89 1.043,12 1.045,00 1.240,64 1.502,70
Rio Grande do Norte 1.039 - 1.647 1.129,24 1.039,33 1.050,02 1.359,86 1.647,10
Distrito Federal 1.067 - 1.783 1.229,32 1.066,86 1.189,06 1.471,88 1.782,79
Maranhão 1.044 - 1.765 1.182,42 1.044,09 1.100,00 1.457,15 1.764,94
Alagoas 1.045 - 1.860 1.191,92 1.044,96 1.100,00 1.535,74 1.860,14
Tocantins 1.055 - 1.563 1.136,48 1.055,13 1.095,82 1.290,54 1.563,14
Sergipe 1.045 - 2.014 1.206,79 1.045,00 1.045,00 1.662,43 2.013,59
Piauí 1.046 - 1.563 1.127,09 1.045,91 1.084,00 1.290,09 1.562,59
Acre 1.045 - 1.449 1.100,61 1.044,98 1.090,00 1.196,33 1.449,03
Amapá 1.068 - 1.499 1.149,49 1.068,39 1.160,00 1.237,61 1.499,02
Roraima 1.045 - 1.965 1.210,58 1.045,00 1.076,25 1.622,23 1.964,90


Principais locais de trabalho

Alimentadores de linhas de produção podem exercer suas atividades em empresas dos ramos de fabricação de produtos alimentares e bebidas, de artigos de borracha e plástico, de máquinas e equipamentos e de aparelhos e materiais elétricos. São empregados na condição de trabalhadores assalariados, com carteira assinada. Atuam em postos de trabalho e desempenham suas funções sob supervisão permanente. Trabalham em ambientes fechados, em rodízio de turnos, nos períodos diurno e noturno. Podem trabalhar em posições desconfortáveis e, em algumas situações, podem estar sujeitos à exposição de materiais tóxicos, ruído intenso e altas temperaturas.


O que é preciso para trabalhar na área dos Alimentadores de linhas de produção

O trabalho é exercido por pessoas com escolaridade de quarta a sétima série do ensino fundamental, acrescido de curso de qualificação profissional de nível básico, com, no máximo, duzentas horas de duração. O exercício pleno da função se dá em menos de um ano de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Alimentador de linha de produção

Alimentadores de linhas de produção devem:

  • alimentar máquinas;
  • demonstrar competências pessoais;
  • preparar materiais para alimentação da linha de produção;
  • separar materiais para reaproveitamento (scrap);
  • abastecer linha de produção;
  • organizar a Área de serviço;

  • Atividades

    • depositar materiais, em caixas identificadas;
    • depositar materiais nos estorbins (caixas de marfinites);
    • enviar materiais não-conformes para estoque e almoxarifado;
    • realizar testes operacionais;
    • demonstrar iniciativa;
    • carregar materiais defeituosos para de área de reaproveitamento (scrap);
    • carregar materiais para a linha de produção;
    • monitorar quantidade de materiais na linha de produção;
    • identificar depósitos para materiais;
    • trabalhar em sintonia com outras operações;
    • conferir a frequência de uso dos materiais;
    • colocar matéria-prima na máquina;
    • identificar materiais, com número de série;
    • checar ordem de trabalho;
    • recolher resíduos;
    • trabalhar em equipe;
    • conferir visualmente os materiais;
    • monitorar desenvolvimento do processo;
    • preencher formulários de solicitação de materiais danificados;
    • conferir materiais;
    • acondicionar materiais;
    • controlar o tempo de trabalho;
    • utilizar equipamento de proteção individual (epi);
    • reconhecer limitações pessoais;
    • manter as operações diárias;
    • re-alimentar linha de produção;
    • identificar materiais com defeitos;
    • solicitar baixa dos materiais, no sistema;
    • selecionar materiais de trabalho;
    • controlar o estresse;
    • separar materiais;
    • transportar materiais entre áreas de estoque, almoxarifado e pré-fôrma (molda materiais para atender requisitos).;
    • separar materiais conformes e não-conformes;
    • sinalizar defeitos dos materiais;
    • identificar materiais não-conformes;
    • solicitar reposição de materiais;
    • repor materiais com defeitos;
    • limpar área de trabalho;
    • iniciar produção;


    Setores que mais contratam Alimentador de linha de produção no mercado de trabalho

    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Fabricação de móveis com predominância de madeira
    • Abate de aves
    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Frigorífico - abate de bovinos
    • Fabricação de artefatos de material plástico para outros usos não especificados anteriormente
    • Fabricação de outros produtos alimentícios não especificados anteriormente
    • Frigorífico - abate de suínos
    • Fabricação de outras peças e acessórios para veículos automotores
    • Fabricação de madeira laminada e de chapas de madeira compensada, prensada e aglomerada




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: