Salário para o cargo de Operador de laminador de encruamento
CBO 8213-05 > Operadores de equipamentos de laminação

Operador de laminador de encruamento - Descrição, atividades, funções e salário do cargo

Preparam processos de laminação de metais, laminam barras e tubos, a quente e a frio, recuperam guias, montam cilindros e mancais, em conformidade a normas e procedimentos técnicos, de segurança, meio ambiente e saúde.

Quanto ganha um Operador de laminador de encruamento

Um Operador de laminador de encruamento trabalhando no Brasil, ganha entre R$ 1.243,38 e R$ 3.553,86, com a média salarial de R$ 1.818,73 e o salário mediana em R$ 1.630,81 de acordo com pesquisa salarial junto ao Novo CAGED, Empregador Web e eSocial.


Faixas salariais do cargo de Operador de laminador de encruamento

Salário Mensal Salário Anual Salário Por Semana Salário Por Hora
Média Salarial 1.818,73 21.824,71 454,68 8,36
1º Quartil 1.243,38 14.920,61 310,85 5,72
Salário Mediana 1.630,81 19.569,72 407,70 7,50
3º Quartil 2.710,32 32.523,89 677,58 12,46
Teto Salarial 3.553,86 42.646,30 888,46 16,34


Categorias profissionais do cargo

  • Trabalhadores da produção de bens e serviços industriais
    • Trabalhadores de instalações siderúrgicas e de materiais de construção
      • Operadores de instalações e equipamentos de produção de metais e ligas- primeira fusão
        • Operadores de equipamentos de laminação

Cargos relacionados:



Salários nas cidades que mais contratam

Cidade Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo - SP 1.524 - 3.818 2.157,36 1.524,26 1.910,44 3.151,90 3.817,67
Divinópolis - MG 1.322 - 1.966 1.476,27 1.321,70 1.455,27 1.623,48 1.966,40
Rio de Janeiro - RJ 1.568 - 3.073 1.867,01 1.567,52 1.734,00 2.536,73 3.072,56
Caucaia - CE 1.365 - 2.209 1.548,13 1.365,42 1.482,59 1.823,95 2.209,22
Betim - MG 1.113 - 1.637 1.204,36 1.113,15 1.189,60 1.351,85 1.637,41
Guarulhos - SP 1.707 - 3.845 2.262,33 1.707,38 2.000,00 3.174,11 3.844,58
Itajaí - SC 1.381 - 2.450 1.616,55 1.380,55 1.520,00 2.023,01 2.450,33
Araras - SP 1.498 - 2.840 1.797,18 1.498,20 1.548,80 2.345,08 2.840,43
Santo André - SP 1.586 - 2.774 1.967,86 1.585,96 2.107,60 2.290,34 2.774,13
São Joaquim da Barra - SP 1.521 - 2.375 1.664,56 1.520,67 1.599,40 1.961,22 2.375,48
Jaboatão dos Guararapes - PE 1.045 - 1.541 1.108,45 1.045,00 1.045,00 1.272,00 1.540,68
Pindamonhangaba - SP 2.415 - 4.163 2.769,20 2.414,91 2.631,20 3.437,14 4.163,16
Curitiba - PR 1.526 - 2.690 1.991,51 1.525,93 2.211,00 2.220,80 2.689,90
Uberaba - MG 1.045 - 2.141 1.471,85 1.045,00 1.768,00 1.768,00 2.141,45
Rio Negrinho - SC 1.445 - 2.137 1.551,79 1.445,00 1.493,80 1.764,53 2.137,26
Cascavel - PR 1.439 - 2.066 1.548,87 1.438,71 1.522,37 1.705,62 2.065,90
Cubatão - SP 1.649 - 3.904 2.223,79 1.648,67 2.038,30 3.223,22 3.904,06
Ouro Branco - MG 1.564 - 5.348 2.485,72 1.564,17 2.009,50 4.415,25 5.347,88
Franco da Rocha - SP 2.143 - 3.432 2.315,82 2.143,34 2.143,34 2.833,24 3.431,71
Cariacica - ES 1.624 - 3.090 1.891,55 1.624,06 1.730,09 2.551,15 3.090,03


Remuneração nos estados

Estado Faixa Salarial Média Salarial 1º Quartil Salário Mediana 3º Quartil Maior Salário
São Paulo 1.490 - 3.628 2.077,83 1.489,57 1.880,45 2.995,26 3.627,95
Minas Gerais 1.126 - 2.887 1.600,02 1.126,30 1.455,27 2.383,47 2.886,93
Santa Catarina 1.383 - 2.757 1.698,10 1.383,28 1.529,40 2.276,01 2.756,78
Rio Grande do Sul 1.248 - 3.334 1.769,79 1.247,85 1.561,07 2.752,87 3.334,36
Paraná 1.431 - 3.082 1.849,76 1.430,55 1.660,68 2.544,26 3.081,69
Rio de Janeiro 1.399 - 3.121 1.853,89 1.399,06 1.734,00 2.576,70 3.120,97
Ceará 1.185 - 2.193 1.473,83 1.185,30 1.482,59 1.810,15 2.192,51
Espírito Santo 1.317 - 2.970 1.760,96 1.317,09 1.674,26 2.452,10 2.970,05
Pernambuco 1.045 - 2.876 1.460,72 1.045,00 1.200,00 2.374,52 2.876,09
Bahia 1.126 - 3.020 1.705,72 1.126,04 1.674,52 2.493,70 3.020,45
Pará 1.074 - 2.339 1.416,34 1.074,07 1.318,00 1.931,07 2.338,97
Mato Grosso 1.372 - 3.080 1.835,88 1.371,79 1.778,54 2.542,95 3.080,10
Distrito Federal 1.135 - 1.672 1.201,85 1.135,33 1.154,00 1.380,03 1.671,53
Mato Grosso do Sul 1.261 - 2.228 1.407,16 1.261,40 1.326,60 1.839,20 2.227,69
Paraíba 1.073 - 2.022 1.327,98 1.072,50 1.300,00 1.669,31 2.021,92
Acre 1.300 - 5.874 2.559,07 1.299,80 2.000,00 4.850,00 5.874,47
Rondônia 1.290 - 3.513 1.952,01 1.289,57 1.812,00 2.900,50 3.513,17
Goiás 1.138 - 2.252 1.468,42 1.137,82 1.426,63 1.859,00 2.251,68
Maranhão 1.139 - 1.940 1.278,28 1.138,73 1.200,00 1.601,34 1.939,59
Sergipe 1.045 - 1.696 1.249,11 1.045,00 1.300,00 1.400,00 1.695,72
Rio Grande do Norte 1.051 - 1.983 1.233,38 1.051,00 1.100,00 1.637,12 1.982,93


Principais locais de trabalho

Operadores de equipamentos de laminação essas ocupações são exercidas por trabalhadores com carteira assinada, empregados em empresas de metalurgia básica. O trabalho é exercido em equipe, sob supervisão permanente, com rodízio de turnos que ocorrem em períodos diurnos e noturnos. O exercício do trabalho se dá de maneira presencial e em ambientes fechados. Os profissionais podem estar sujeitos a atuarem em ambientes com ruído intenso, altas temperaturas e materiais tóxicos.


O que é preciso para trabalhar na área dos Operadores de equipamentos de laminação

Essas ocupações são exercidas por trabalhadores com escolaridade de ensino fundamental concluído e cursos de qualificação profissional de nível básico, com carga horária de, no máximo, duzentas horas-aula. O exercício pleno da função ocorre após um ano de experiência profissional. Os cargos listados nesta família ocupacional, demandam formação profissional para efeitos do cálculo do número de aprendizes a serem contratados pelos estabelecimentos.


Funções e atividades do Operador de laminador de encruamento

Operadores de equipamentos de laminação devem:

  • laminar a quente;
  • recuperar guias;
  • laminar a frio;
  • cumprir normas de segurança pessoal e ambiental;
  • preparar para processos de laminação;
  • montar cilindros e mancais;
  • demonstrar competências pessoais;

  • Atividades

    • interpretar desenhos técnicos;
    • comunicar-se;
    • tomar iniciativa;
    • operar leito de chapas grossas;
    • relatar incidentes e acidentes;
    • operar bobinadeira;
    • registrar dados para produção;
    • identificar produtos;
    • operar equipamentos de corte;
    • controlar o ritmo de produção;
    • inspecionar matéria-prima;
    • identificar cilindros;
    • controlar velocidade dos cilindros de laminação;
    • verificar defeitos nas guias e sistemas de refrigeração;
    • operar máquina desbobinadeira;
    • controlar a espessura do produto;
    • zelar pelos equipamentos e máquinas;
    • operar ponte rolante;
    • ajustar cadeiras de laminação;
    • operar fornos de reaquecimento;
    • inspecionar visualmente os mancais;
    • organizar o local de trabalho;
    • operar leito de resfriamento;
    • verificar programação de laminação;
    • selecionar planos de passe;
    • demonstrar assiduidade e pontualidade;
    • abastecer máquinas;
    • desmontar mancais e acessórios;
    • conferir dimensões;
    • extrair guias dos equipamentos;
    • consignar local e equipamentos para manutenção e operação;
    • identificar guias;
    • controlar a planicidade do produto;
    • inspecionar qualidade superficial e dimensional do produto;
    • trocar madeiras de prensa e guias laterais;
    • respeitar sinalização de segurança.;
    • operar sistema de refrigeração de cilindros;
    • testar equipamentos;
    • demonstrar habilidades manuais e coordenadas;
    • corrigir defeitos;
    • recuperar lâminas de tesoura mecânica;
    • operar máquina de escarfar;
    • demonstrar habilidades numéricas;
    • perfurar matéria-prima para laminação de tubos;
    • aproveitar oportunidades de treinamentos oferecidos pela empresa;
    • conferir a temperatura da matéria-prima;
    • lavar cilindros e mancais;
    • tomar decisões;
    • substituir componentes de máquinas e equipamentos;
    • cintrar bobinas;
    • lubrificar mancais;
    • selecionar lixo e resíduo industrial para coleta seletiva;
    • operar cadeiras de laminação;
    • ajustar parâmetros operacionais;
    • regular equipamentos conforme padrões;
    • selecionar ferramentas e materiais;
    • introduzir barras no cilindro de laminação;
    • participar da elaboração de análise de riscos;
    • trabalhar em equipe;


    Setores que mais contratam Operador de laminador de encruamento no mercado de trabalho

    • Produção de laminados longos de aço, exceto tubos
    • Locação de mão-de-obra temporária
    • Produção de laminados planos de aço ao carbono, revestidos ou não
    • Fabricação de embalagens de material plástico
    • Construção de embarcações para esporte e lazer
    • Fabricação de geradores de corrente contínua e alternada, peças e acessórios
    • Fabricação de artefatos de material plástico para usos industriais
    • Produção de laminados de alumínio
    • Fabricação de artefatos de material plástico para uso na construção, exceto tubos e acessórios
    • Fabricação de laminados planos e tubulares de material plástico




    Fonte: Pesquisa Portal Salario.com.br

    Profissões em Destaque: